Arquivo da categoria: Kaio R Diniz

A morte da bailarina

ballerina

A morte da bailarina

Em todos os caminhos que se caminha ao se vagar
sem direção ou qualquer tipo de esperança
se encontra a morte que cruel e salutar
impressiona, desmorona e te arregaça

Bailava por aí sem se atinar
às putarias que a vida distribui todas de graça
uma velha manca, fétida e desgraçada
que de ares de bailarina se enfeitava

Continue lendo


Poema Mudo

mudo

Poema Mudo

Quem contestaria que um arco descreve-se no ar
Que a queda não influencia no olhar
Que crianças não podem voar
Que é cada vez menos comum amar

Quem, em sã consciência,
Ou santa demência,
Contestaria aquilo que veio por experiência,
Em rimas simples, pobres, mas com cadência

Continue lendo